Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Então e a reacção, como foi?

por A Pipoca Mais Doce, em 14.03.13

Quando realmente confirmei que estava grávida (e não se fiem muito no Clearblue, que apesar de dizer que estava de três semanas já ia nas sete e picos), não tive assim nenhuma espécie de reacção muito marcante ou memorável. Não tive uma epifania, não larguei aos gritos, não chorei desalmadamente, não coisa nenhuma. Para já, estava sozinha quando fiz o teste, por isso a primeira coisa que fiz foi ligar ao homem. Mais ou menos como quem liga a perguntar o que é que quer para o jantar, se bifes panados, se peixe frito. "Olha, fiz agora um teste de gravidez e deu positivo". Silêncio do outro lado.

 

Acho que me ri quando vi o teste, assim aquela espécie de sorrisinho nervoso, mas foi só isso. Nem fiquei nem em pânico nem dei pulos de alegria. Era uma coisa que estava a ser pensada mas, tal como disse, achei que ia demorar uma eternidade. Mas, sinceramente, acho que a descoberta me deixou mais serena do que nervosa ou ansiosa. Devo ter pensado qualquer coisa do género "ok, isto agora é que vai começar a sério", e pronto, foi só isso. Mas claro que a partir do momento em que se sabe, e sobretudo naqueles primeiros dias, é impossível tirar o assunto da mente por mais de sete minutos.

 

Acho que o envolvimento com a gravidez vai sendo crescente. Na primeira ecografia, quando se confirma que ele realmente lá está, no sítio certo, vamos tomando consciência do que se está a passar. Depois vem a ecografia em que se ouve o bater do coração pela primeira vez. E depois vem a ecografia em que já dá para ver as mãos e os pés. E é sempre assim. A cada ecografia, uma nova descoberta e um interesse maior pelo que está a acontecer dentro da nossa barriga. Os três primeiros meses também são mais chatinhos. Uma pessoa não se quer entusiasmar muito, porque a probabilidade de alguma coisa dar para o torto é maior nesta fase, mas a partir do momento em que isso passa e em que se anuncia ao mundo e em que toda a gente começa a vibrar com o assunto, é normal que o entusiasmo cresça.

 

 

Se sou uma grávida que passa a vida a dizer que adora o seu novo estado e que adora TUDO o que esteja ligado à maternidade? Não, não sou. Tenho amigas grávidas assim, completamente embevecidas pelo seu estado, mas não faz muito o meu género. Tanto que sempre que me perguntam se eu estou feliz e eu digo "sim", há sempre quem olhe desconfiado. "Esse sim não foi muito convicto, passa-se alguma coisa? Hmmm?". Ou bem que gritam "SIIIIIIIIIM, estou tão feliz como a Floribella a falar com uma árvore", ou então toda a gente vai achar que odeiam a criança, e a gravidez e tudo e tudo. Grávida que é grávida tem de se mostrar sempre de cara alegre, sempre pronta a dizer que adora TUDO o que esteja relacionado com esta etapa e que mal pode esperar para parir este para engravidar logo outra vez. Preferencialmente de trigémeos.

 

Talvez por nunca ter achado que precisava de ter um filho para me sentir plenamente realizada como mulher, olho para a gravidez como mais uma fase natural da vida. Bonita, especial claro, mas mais uma fase. Como arranjar emprego. Ou sair de casa dos pais. Ou casar. Faz parte do cresimento e da nossa evolução. E acho que só mesmo quando a criança nascer é que vou perceber o que isto realmente é e manifestar verdadeiramente a minha felicidade. É que, bem vistas as coisas, para já é só uma barriga a crescer, umas mamas a crescer, umas ancas a crescer, ataques de acne, enjoos que benzósdeus, dores generalizadas , um cabelo que é uma miséria, e etc e tal. Há quem ache tudo isso lindo,uma verdadeira benção. Eu não. Mas não me posso queixar, que há quem passe as passas do Algarve na gravidez, a minha até está a ser bem tranquila, sobretudo agora que entrei no segundo trimestre (o primeiro é para esquecer). Acredito que para alguém que sempre tenha desejado MUIIIIIIIITO ter um filho, alguém para quem seja a prioridade máxima na vida, a descoberta de uma gravidez seja uma coisa para lá de transcendente, mas não é o meu caso. Estou tranquila e expectante, só isso. Porque acredito que o melhor ainda está para vir.

 

Lamento se não correspondo às expectativas de quem me queria ver exultante e a apregoar aos sete ventos que não há nada como isto, mas não sou assim com nada na vida. E sempre fui muito mais de vibrar para dentro do que para fora. No sossego da privacidade, se calhar a coisa é diferente. Farto-me de falar com o puto, já lhe criei uma personalidade (é resmungão e contestatário, sai à mãezinha), já lhe mostrei o que era o mar e já lhe disse que tem de ser um puto decente, que se é para trazer mais homens ao mundo ao menos que sejam bonzinhos e bem formados. Trastes já cá temos muitos, obrigadinha.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:39


34 comentários

De Alexandra a 14.03.2013 às 18:34

Este texto pipoca, faz-me lembrar a Miranda, em sexo e a cidade!! :) Apesar de estar muito longe de ser mãe, recentemente, o meu irmão adotou uma menina. E gosto de me manter informada sobre estes assuntos, porque sei que de alguma maneira, vou fazer parte do crescimento e da boa educação e formação dela. E achei este vosso blog uma ideia genial.
Continuação de bom trabalho e muitas felicidades!!!

Alexandra.

De AnaMaria a 14.03.2013 às 18:35

Adorei o texto, estou gravida de exatamente 16 semanas feitas hoje, e era uma gravidez planeada, porque tenho 33 anos e queria ter um filho fazia parte do pacote, mas eu sinto exatamente o mesmo que tu, e sempre ficava com receio d e falar e me acharem pouco maternal, abencoada etc. não estou alegre e sempre fico pensando porque as mulheres ficam dizendo maravilhas dessa fase, que é a melhor etc, eu tenho dores todos os dias, tive enjoos e vômitos desde a 6 semana até hoje, emagreci 6 kg, meus seios estão maiores que minha cabeça. nao vejo a hora de passar essa fase da gravidez e ter logo meu bebecas,estou muito feliz de estar gravida e der ser mae, mas nao estou feliz de estar com dores, maldisposta, enjoada.

De Ju a 14.03.2013 às 18:37

Uma maneira diferente de ver a gravidez, única como cada qual. *

De Ana Lima a 14.03.2013 às 18:59

Olá! Tenho um menino de 3 anos e meio e ao ler as suas palavras parece que me estou a ver qdo descobri que estava grávida e tudo o que está a passar. O meu relógio biológico nunca despertou a 100% e bebés pequeninos só nos colos das mamãs. A minha 1ªreacção foi: "vou ser uma péssima mãe!!!!! Não sei nada de crianças!!!!" e a minha melhor amiga disse-me:" qdo o teu bebé nascer vai-te "entregar" um livrinho com todas as instruções." Passei a gravidez muito tranquila, sem passar em partos (glup) e dar mama, conservar as células, etc. E quando o meu filho nasceu ele vinha mesmo com o LIVRO!!!!! Soube logo pegar nele, como se o já fizesse há anos, e tudo desenrolou naturalmente. E não foi o dia mais feliz da minha vida (parece um pouco estranho, pois todas as mães diziam que foi o melhor dia da vida delas), para mim foi o mais marcante, intenso e incrivel!!! Estamos num estado tal (cansadas, energéticas, inchadas, despenteadas, com olheiras)que nem pensamos direito. :) É verdade, e para não me alongar mais, comprei um diário no inicio da gravidez. É muito giro lê-lo agora.
Ana....desejo-lhe toda a felicidade do mundo e aproveite bem essa gravidez. Não dê muito ouvido ás mamãs experientes....só nos stressam. cada uma passa á sua maneira.....

De Candida a 14.03.2013 às 19:38

Olá Pipoca, Muitos parabéns pelo pimpolho!
Como mãe de dois meninos (um de 4 anos o outro de 6 meses) tenho um único conselho : Filtra muito bem as 598756 opiniões /concelhos que todas as mães te vão dar! (se quiseres podes começar já por esta)
Sim porque vai haver opiniões para tudo e mais alguma coisa.
o meu método era "sorrir e acenar, sorrir e acenar" ou então dizia "é capaz de ter razão, vou pensar nisso" e assunto arrumado :)
A maior parte das pessoas só quer mesmo ajudar, mas ao fim de 9 meses a nossa cabecinha fica feita em agua.
Quando chegar o momento de teres dúvidas no que fôr, não te inibas de perguntar ás "mamãs" que confias, porque é certo que ficam todas orgulhosas de poder ajudar.

Um abraço, e tudo de bom.

De eu a 14.03.2013 às 20:22

Não sei se já alguem respondeu isso..mas pronto, cá vai. O teste da Clearblue dá, dentro do positivo, apenas três resultados: 1-2; 2-3, ou 3+. Qualquer concentração acima da suficiente para pintar a risquinha que fara o sistema digital dar 3+, dará esse resultado. Vá..não mates o teste clearblue. Ou será que li mal e te deu 2-3? Duvido..com 7 semanas já terias hcg suficiente para fazer risquinhas aparecer em 1/3 da produção de testes de gravidez do país com a mesma amostra :)

Eu era a grávida super feliz na gravidez, mesmo tendo sido uma gravidez feliz. A piro parte foi mesmo quando nasceu. Um parto terrivel e um bebe, terrivel durante meses. E essa fase sim, essa fase foi terrivel e nao deixa saudades. Espero que tenhas um optimo parto e uma criança calma, se nao pratica como estás a ser e sincera, para o continuares a ser ir-te-ão cair em cima.

Já agora..nem te conhecia, descobri-te por mero acaso ha umas semanas lol (aquando da polemica que entretem gente hipocrita). Mas confesso que nao sei como ha estofo..como ha estofo para ouvir coisas que tenho lido, tantas pessoas a precisar de uma vida e tao ridiculas, mesquinhas e..acima de tudo, infelizes.

De Innocent Bystander a 17.03.2013 às 10:02

Ia esclarecer isso da Clearblue, que não diz exatamente de quantas semanas se está se forem mais de 3, mas ´já não é preciso :-)

De Isália a 14.03.2013 às 20:32

Revejo-me em algumas das tuas palavras. Como te entendo. :) é de facto um momento único, mas nem tudo são rosas. Cada caso é um caso e cada gravida é uma gravida. Nós por cá, sem grandes enjoos iniciais, passamos por um quisto no cérebro do bebé, que desapareceu, uma gastroentrite que originou uma colestase gravidica. Descobri que tinha pedras na vesicula e fiquei de baixa desde as 28 semanas. no resto da gravidez o niveis dos acidos biliares e afins estabilizaram. A colestase indicava que o bebe teria de nascer de 38 semanas, induzido, mas como os niveis estavam ok, ele nasceu dia 39 semanas e 2 dias. Comecei a sentir as contraçoes as 21horas de dia 20/01 e fui para o hospital as 3h de dia 21. Tive com dores ate as 8.30h, altura em que havia anestesista para me dar a epidural. deixei de sentir dores. as 10.30 a enfermeira rebentou-me as aguas, viram que eu tinha a bacia muito estreita e que ele estava muito acima, resultado: cesariana. correu tudo bem ele nasceu as 10.57h. Depois comecei a fazer febre. tive uma semana com febre sem saber o que era. Depois de muitos exames e analises e afins, descobriram que tenho um trombo numa veia do ovário...ou seja um coagulo que se podia deslocar a qualquer momento para outra parte do corpo e provocar uma embolia... ficamos 23 dias no hospital. Agora quase 2 meses depois, posso dizer que nem tudo foi bom, nem tudo foi prefeito, mas é um prazer olhar para o meu filhote e ver que ele tem saude e está a crecer grande e forte. Para ti, espero que tudo te corra bem. e se precisares de alguma coisa é so dizer. beijinhos

De BM a 14.03.2013 às 20:34

Eu estou a tentar engravidar. Eu e o meu marido começamos a pensar nisso há 1 ano. Em Agosto deixei a pílula e comecei a tomar o folicil. A tentar, a tentar só desde Janeiro deste ano. Pelo meio tive uns problemas de saúde que me fizeram adiar. Não foi uma decisão rápida. Oscilei entre quero, não quero já e de certeza que estás preparado? Olha que um filho é para toda a vida! Ele esteve sempre mais seguro do que eu. Precisei do meu tempo para pensar no assunto, que isto de ser mãe é para sempre. Continuo segura de que é o que quero. Mas tenho a noção de que provavelmente não irei achar piada a algumas coisas da gravidez (se sair à minha mãe - e a minha irmã teve essa sorte - não terei enjoos, acne, etc). Chateia-me por exemplo ter que ter já alguns cuidados com a alimentação e não sei como é que vou sobreviver 9m sem os meus 2/3 cafés diários, sem um cigarrito de quando em vez. Para ti pipoca tudo de bom, tudo tranquilo. O mesmo que desejo para mim quando chegar a minha hora. Quanto às opiniões dos que sabem tudo é preciso filtrar, como em tudo na vida. Na gravidez toda a gente dá palpite, depois vem o colégio, as notas na escola, etc. Espero não me tornar numa mãe obcecada que só fala do bebé a toda a hora!

De eu a 14.03.2013 às 20:34

ah..e faltava uma coisa (nao é propaganda de defesa dos testes clearblue, é so porque com tanta gente a ler-te, assim nao ficam equivocados). O que os testes da clearblue dizem, em termos medios, é a idade embrionária..isto é...as semanas desde concepção. As 7 semanas que ja tinhas eram em idade gestacional, isto é..mais duas semanas que a idade embrionária (conta desde a DUM). De qualquer forma as 5 semanas embrionarias no teste clearblue cairiam dentro do resultado 3+ (por curiosidade, eu fi-lo, podemos sempre abrir o aparelho, e ver as duas tirinhas de riscas la dentro, com as linhas marcadas :) )

De :D a 15.03.2013 às 13:52

Adoro a sua obcecao com os testes da clearblue, e' lindo!

De Mama de Peep toe a 14.03.2013 às 21:10

Eu quando descobri que estava grávida fiquei aterrorizada com a reviravolta que a minha vidinha ia levar. E detestei estar grávida! Então os últimos 3 meses...um horror! Só gostei de sentir a caganita a mexer cá dentro. Quando oiço outras mulheres a dizerem que adoraram a gravidez,só me passa pela cabeça que odiaria ter de passar pelos mesmos 9 meses novamente. O dia mais feliz da minha vida foi quando me caiu o rolhão aos pés e pimba para a maternidade!;)

Comentar post


Pág. 1/4






Digam-nos coisas

apipocamaisdois@gmail.com

Pesquisar

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D