Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Um dia vai dar-lhe para isto #3

por A Pipoca Mais Doce, em 07.04.13

Ontem foi dia de Lisbon Kids Market. Perguntei a uma amiga grávida se também ia, mas respondeu-me que tinha medo de ser atropelada por mães, crianças e carrinhos de bebés. Acho que ainda estava um bocadinho traumatizada com a experiência do Mercadito da Carlota. Pessoalmente, achei que as coisas estavam mais tranquilas, talvez por o espaço ser maior. Mas, de facto, se fosse um evento vetado a putos e a carrinhos era para cima de espectacular. Os putos odeiam andar às compras, odeiam andar a ver cueiros e fofos, odeiam andar em apertos, depois têm fome, depois têm sono, depois têm birras, depois têm xixi, depois choram, depois gritam, e pronto, assim se passa. O que podia ser uma bonita tarde de compras transforma-se numa espécie de Jogos Sem Fronteiras em que é preciso todo o cuidado para não se ser abalroado por um carrinho ou para não se dar com um saco  na cabeça de um puto. E agora lá vêm as mães em fúria, dizer que sou um poço de insensibilidade, e quando tiver filhos vou querer levá-los para todo o lado, que é lindo partilhar todas as experiências, e mimimimi. Pronto, é só o que eu acho, compras e criançada não combinam. De resto, tudo muito bonito. Muitas marcas que não conhecia e fiquei a conhecer, muitas coisas giras e bastante oferta para menino, coisa rara. Ficam as aquisições.

 

Tudo da Mariazinha. Adorei a marca e a simpatia de todas as meninas.
Da Verde Menta. Não me responsabilizo se vier a comer a criança quando a vir aqui enfiada. Qui amôooo!
Da Coobie.
Passarinhos da Anjinho Gordo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:03

Um dia vai dar-lhe para isto #2

por A Pipoca Mais Doce, em 18.03.13




Lanidor




Laranjinha



Lanidor



Laranjinha



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:03

Um dia vai dar-lhe para isto #1

por A Pipoca Mais Doce, em 17.03.13

Digam lá o que disserem, uma das partes giras disto de se ter um bebé é despertar para o maravilhoso (e-nem-sempre-fácil) mundo da roupa para putos. É impossível entrar numa loja e não largar aos "aaaahhhhhs" e aos "ohhhhhhhs" perante coisas mínimas e fofi-fofis. Claro que a coisa é bastante atenuada se se estiver à espera de um rapaz porque, basicamente, não há assim tanta oferta quanto isso. E também não ajuda ser um bocado esquisitinha, como eu sou, mas já lá vamos. Nestes poucos meses que levo de visitas a lojas infantis, já tenho duas falhas a assinalar:

 

1) É quase impossível encontrar roupa neutra. Se uma pessoa quiser comprar roupa sem saber o sexo do bebé, basicamente está feita ao bife, porque só há meia dúzia de coisas. Então para recém-nascido é uma complicação, ou é tudo azul ou tudo rosa, não há quase nada em amarelo, verde, bege, etc (excepção feita à NaturaPura, onde é tudo bege e lindo e caro);

2) A proporção da oferta menina-menino é mais ou menos de 83% para 17%. Dizem que é bom, que se gasta muito menos dinheiro com rapazes, mas também é chato ter a escolha tão limitada. Eu costumo dizer que já comprei tudo o que havia de giro, e que agora é só mais do mesmo. E ainda dou por mim a olhar para as coisas de miúda, só assim naquela, na esperança que se possa ali aproveitar qualquer coisinha;

 

Os saldos foram muito bem aproveitadinhos. Entre Benetton, Zippy, H&M e Zara Kids, comprei uma catrefada de coisas. Já vi coisas lindas e de babar, mas custa-me um bocadinho dar uma pequena fortuna por peças que o puto vai usar... duas vezes? Depois, é preciso estar com atenção a detalhes como as aberturas, a facilidade de vestir e despir, se tem botões ou molas, etc e tal. É quase preciso ir às compras com um livro de instruções, para não se fazer asneira. E os tamanhos? Aquela logística toda de ter de pensar em que estação do ano é que estaremos quando tiver seis meses, e oito, e um ano. É preciso estar sempre a fazer contas. E a quantidade de nomes estranhos que uma pessoa está a aprender? Ele é fofos, ele é chambres, ele é cueiros... ui.

 

Tenho andado atenta a marcas mais pequenas e que vendem pela net, porque dá sempre para descobrir umas coisas giras e diferentes. A verdade é que eu não gosto de muita coisa. Não gosto de nada que tenha muita bonecada, nem grandes letras, nem grandes padrões (afastem de mim os babygrows cheios de ursos, e balões e cenas).. Prefiro peças mais clean, mais simples ou, como diria o meu homem, "mais mariquinhas". De facto, há ali uma linha muito ténue entre aquilo que os meninos podem ou não usar. Ou seja, quando é que o pezinho já está a resvalar para o efeminado? Eu defendo que, em bebés, não há problema nenhum em usar uma peça ou outra que tenha um laço, ou um detalhe de renda, ou uma gola fofinha, mas já tenho gente a olhar para mim de lado. Que se lixe.

 

Vou partilhando por aqui algumas das aquisições do piqueno.

 

Fofo (sim, é isto um fofo) da DOT. É uma marca do Porto (e de confecção nacional) que descobri na net e que adoro. Já tinha pedido umas coisinhas, mas hoje estavam no Mercadito da Carlota e aproveitei para ver tudo ao vivo. É das poucas que tem muita oferta para menino. E exactamente do estilo que gosto.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:00





Digam-nos coisas

apipocamaisdois@gmail.com

Pesquisar

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D