Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Preservar ou não preservar as células, eis a questão!

por A Pipoca Mais Doce, em 02.06.13

Quando perguntei a uma amiga minha, grávida, se estava a pensar fazer a criopreservação das células estaminais, disse-me que achava que era mais ou menos como estar a atraír uma desgraça. Que era estar a pensar no pior. Por acaso, nunca tinha visto a coisa nessa perspectiva. Prefiro encarar como um seguro de saúde ou um seguro para o carro. Algo que se adquire na esperança de nunca ter de vir a ser utilizado, mas que nos dá o conforto e a tranquilidade de saber que, se for preciso, está lá. Tenho lido algumas coisas sobre o assunto porque, confesso, até à data, não sabia muito. Há quem diga que não serve para nada (só para gastar dinheiro e mexer com a consciência dos pais), há quem diga que ainda há um longo caminho a percorrer no que toca à aplicação das células, há quem diga que os efeitos benéficos existem e estão comprovados... enfim. Como em todos os assuntos sobre os quais ainda não há muita informação, é normal que as opiniões se dividam (e que, muitas vezes, entrem no campo do extremismo). Conheço várias pessoas que fizeram a preservação das células e gostam de saber que tomaram essa opção (que consideraram a melhor para os seus filhos), conheço outras que não, por acharem caro e/ou por não terem bem a certeza da utilidade do processo. Eu estou mais inclinada a fazer do que a não fazer, mas ainda vou ter de me informar bastante mais sobre o assunto. E aí desse lado? Alguém fez? Alguém pensou fazer e desistiu? Alguém que nem sequer tenha considerado essa opção? Digam-me de vossa justiça, não me escondam nada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:56


174 comentários

De adriana a 03.06.2013 às 09:37

Olá Ana,

Eu fiz há cerca de 20 meses. Não há uma opinião consensual e nada é muito claro.
Por um lado, temos os técnicos do banco público de células estaminais a dizer que a maioria das células que os bancos privados recolhem não servem de nada, que nem estão em condições de serem crio preservadas .... por outro os técnicos dos bancos privados a dizerem exactamente o contrário!
Vamos lá entender isto.... Sei até que acabaram com a recolha no banco publico.

Como disse acima, eu optei por fazer. Tal como tenho um seguro de saúde , tal como tenho um seguro automóvel, tal como tenho um seguro de vida. Este foi, no meu entender, mais um seguro. Se quero saber se ele vai funcionar ou não?
Não não quero!
Não quero sequer pensar no valor investido, foi investido e pronto.

Eu fiz na Future Health Bio Bank . É inglês.
Gostaria de ter feito num banco nacional, mas na altura este era o único que fazia também preservação dos tecidos dos cordão umbilical, que servem (segundo dizem) para a cura de outro tipo de doenças.

Nem tentei informar-me com técnicos /comerciais sobre o assunto. Já sabia que iriam tentar "comprar-me". Pesquisei na net , li bastante bastante sobre o assunto.
Mas até poderia nem ter feito nada, no meu intimo, a vontade era de fazer.

A minha crio preservação foi bem sucedida , se é "bluff" ou não, não sei!
Mas prefiro ficar nesta ignorância e pensar que foi o melhor que fiz.

Ana, não vou dizer que deve fazer, ou que não deve fazer :).
Vai mesmo da vontade de cada um. Eu fiz para me sentir mais segura e acredito que é sentimento comum a todos os papás.

bjinhos



Comentar post






Digam-nos coisas

apipocamaisdois@gmail.com

Pesquisar

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D