Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



AVENTuras da Mamã #8

por A Pipoca Mais Doce, em 13.08.13



A escolha do pediatra

 

A escolha do pediatra era mais uma daquelas coisas que gostávamos de ter tido tempo de decidir antes de o Mateus vir ao mundo. Queríamos ter pesquisado com alguma calma, marcar a primeira consulta atempadamente, etc e tal. Como não deu para nada disso, quando o miúdo nasceu percebemos que tínhamos de nos virar. E depressinha. Avisaram-nos que a primeira consulta devia ser até aos dez dias de vida, só para checar se estava tudo ok, fazer o planeamento das vacinas, etc e tal. Como estamos em época de férias, não conseguimos marcar com nenhum dos médicos que nos tinham recomendado, por isso arriscámos uma pediatra ao calhas num hospital privado, com a ideia de depois escolhermos o definitivo. Acabámos por simpatizar com a médica que nos calhou em sorte, uma daquelas que explicam tudo pacientemente, que não atendem as pessoas a despachar. A verdade é que, nessa primeira consulta, tinha o miúdo uns 8 ou 9 dias, eu ainda não tinha grandes perguntas. Agora, ao fim de três semanas, já percebi que tenho de apontar num papelinho tudo o que quero perguntar na próxima consulta (dúvidas, dúvidas, dúvidas).

 

Na escolha de um pediatra acho que há alguns factores a ter em conta. A saber:

- A experiência. Eu sei que é um requisito básico, mas pronto. É sempre bom ouvir a opinião de amigos que já sejam pais e que possam indicar alguns nomes de confiança;

  • A localização. Se só tiver consultório a 53 km de casa é capaz de não dar muito jeito;
  • Que trabalhe num hospital (preferencialmente público) para além do seu consultório;
  • Que seja de marcação fácil. Se for um daqueles super requisitados que só têm vaga a cada oito meses é para esquecer;
  • Que não chegue duas horas atrasado em cada consulta;
  • Que atenda o telemóvel e que responda a mails e a mensagens. Dentro, claro, dos limites do normal e sem os habituais abusos por parte dos pacientes. Eu sou o oposto. Odeio estar a chatear pessoas, odeio estar a ligar. Eu sei que os médicos (também) estão lá para isso, mas custa-me mesmo. Ainda não chateei esta pediatra uma única vez, também porque ainda não houve assim nenhuma situação de grande urgência. Tenho exposto as minhas dúvidas a uma amiga pediatra, mas tento mesmo não abusar. Há dias em que me apetece ligar-lhe umas sete vezes, mas sou pessoa que se controla;
  • Que seja afável (não me dou bem com pessoas trombudas e que nunca se riem de uma piada), atento, interessado mas, ao mesmo tempo, descontraído. Para stressadinha das doenças basto eu;
  • Que não desvalorize as nossas dúvidas e não responda sempre “isso é normal”. Gosto de perceber os porquês. Também convém que não seja fundamentalista em relação a nenhum assunto;
  • Já agora, que trabalhe com o nosso seguro de saúde;

 

Basicamente, acho que é isto. Uma amiga sugeriu-me que consultasse o pediatra da filha dela, um daqueles conhecidos e com livros publicados, e apesar de ter a melhor das impressões dele tenho medo que nunca tenha tempo para nada e que se perca no meio de mil afazeres. Acho que vamos marcar uma consulta só para ver que tal. Pode ser que o Mati simpatize com ele. =)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:26


26 comentários

De Joana a 13.08.2013 às 17:28

O facto de ser muito experiente também faz com que cometam erros. O primeiro pediatra do meu filho já tinha muito anos de carreira, por isso as consultas eram padronizadas...conclusão, ao dois meses e meio foi-lhe diagnosticada uma cardiopatia congenita que poderia ter sido detetada logo nos primeiro dias de vida...

De Laetitia Estrella a 13.08.2013 às 18:11

Dr. Jose da Cunha.

Da consultas na Clinica Jardim das Amoreiras.

Bjs

De ana a 13.08.2013 às 19:03

Boa! Vai para o que escreve livros! Depois fazes um passatempo a oferecer o livro. Lool

De Mariana a 13.08.2013 às 22:15

Esses pediatras muito requisitados e com livros estiveram fora de questão... Gosto dos livros, não duvido que sejam bons pediatras nas consultas mas e depois? A disponibilidade e o profissionalismo? Ficam seriamente afectados quando um pediatra tem infinitas consultas por dia e infinitas mães a ligarem-lhe para o tlm ao mesmo tempo!
Eu escolhi um pediatra "normal" sem livros e nada famoso e estou muito satisfeita, está-me sempre a dizer para ligar quando for preciso mesmo que ache que não vale a pena ligar...Isso deixa-me mesmo descansada.

De Andy a 13.08.2013 às 23:40

Pipoca,sendo uma das suas madrinhas de casamento pediatra, acho que faria bem em falar com ela. E de confiança e e madrinha :)

De Ana Nunes a 14.08.2013 às 00:27

Gonçalo Cordeiro Ferreira - Hospital da Luz, 5 estrelas! ;)

De Ana Pereira a 14.08.2013 às 12:40


É muito importante sentires empatia com o pediatra, se entrares lá e gostares dele, se for afável, é meio caminho andado. Tens que sentir que confias nele de alma e coração, caso contrário não vais confiar no que diz, e isso é muito mau.
E claro que ter o telemóvel para uma emergência é uma mais valia, acho que até imprescindivel.

Se gostaste dessa pediatra que te atendeu, olha deves lá voltar.

Bjs e boa sorte na escolha!

De Dulce Correia a 14.08.2013 às 17:00

Olá Ana

A questão do pediatra é sorte, como nos outros médicos.
O pediatra da minha filha já atende as crianças da família algum tempo e tinha excelentes referências quando fui à 1ª consulta. O senhor acabou por ser "testado" logo à 3 semanas de vida da Catarina quando ela foi internada com tosse convulsa.
Tenho a dizer que ele foi impecável, prestável e até se deslocou ao hospital para falar com a Directora do Serviço de Pediatria, a principio irritava-me a extrema calma como ele encarou a situação (mas também era a minha depressão pós-parto a falar) e estive mesmo a querer para mudar para outro médico. Ainda bem que não o fiz.

Boa sorte e muitas felicidades

De MS a 21.08.2013 às 17:06

Olá Pipoca

O pediatra dos meus filhos é o Dr. Carlos Moniz, chefe do serviço de neonatologia do Hospital de Santa Maria. Dá consulta na Maternus, junto às Laranjeiras. Muito pragmático, tenho uma grande confiança nele. Extremamente profissional e dedicado, sempre disponível quando necessário e explica-nos tudo, se assim o solicitarmos.
Falou no seu post que "podia ser que o Mateus simpatizasse com o novo pediatra"... :) até aos 3 anos, regra geral, os miúdos odeiam ir ao médico ... dizem que passa aos 3 anos, a verdade é que a minha filha mais velha foi esta semana à consulta dos 3 anos e foi muito mau... os gritos e o espernear e... enfim... -_- é uma aventura! pode ser que na consulta dos 4 anos já vá feliz e contente ;)

De catarina a 23.08.2013 às 23:09

Olá, Pipoca
Muitos parabéns pelo pequeno Mati! As fotos (ainda q parciais, o q eu entendo perfeitamente, pq a crinaça não é nenhum bibelot!) revelam um bébe super fofo.
Escrevo este comentário apenas para recomendar o pediatra do meu filho: o Dr. António Brito Avô (pode o procurar o contacto na net ou no FB) q atende no seu consultório, sito no Campo Grande, em Lx.
Foi uma pessoa muito importante para mim nps primeiros aos de vida do meu pimpolho que, atualmente, já tem 9 anitos.
Apesar de só ter 50 e poucos anos, tem uma experiência de prái 100 anos (é filho do m/pediatra)!!!!
Acho q o senhor até tem qualquer coisita de brucho, pq acerta em TUDO, mesmo à distância, como, por ex. através do telemovel (dá o número logo na 1ª consulta, bem como o de casa)!!!!!!
É super profisional e se o bébé tiver quelquer coisa atende no próprio dia.
Não é dado a mariquices (mas, manda esterelizar os biberons...).
Experimente, dá uma grande segurança a mães de 1ª viagem!
Bjs. e muitas felicidades

Comentar post







Digam-nos coisas

apipocamaisdois@gmail.com

Pesquisar

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D