Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O pai vai trabalhar

por A Pipoca Mais Doce, em 15.12.13

Amanhã o pai volta ao trabalho. Sai de manhã e só volta à noite, amanhã e todos os dias. Nos últimos cinco meses estivemos sempre juntos, os três. Cinco meses que nos pareciam tanto tempo, quando ainda estavas na barriga, mas que voaram assim que vieste cá para fora. Contigo o tempo passa mais rápido mas também é tão melhor. Agora o pai vai trabalhar. Deixou os cortinados por pendurar, não tratou daqueles quadros que lhe pedi. Afinal, cinco meses chegavam para tudo, não era preciso pressa. Amanhã ele volta para trás da secretária, tu vais para o infantário que a avó montou para ti lá em casa dela, e eu também vou tratar da minha vida, como se nada fosse e como se não me custasse. Mas custa. Amanhã seguimos todos as nossas vidas, porque diz que é assim mesmo que tem de ser. Mas o pai ainda não foi e eu já estou aqui de estômago embrulhado a contar os minutos para o ouvir meter a chave à porta. De manhã vou fazer-me de forte, vou fingir que não me custa nada vê-lo ir, vou fingir que não me custa nada ver-te ir porque, afinal, também eu precsiso de trabalhar. Mas depois penso em nós na cama, contigo ao meio sem saber para qual olhar. Penso na forma como  te põe a dançar até te rires à gargalhada. Penso em como é espectacular a enfiar-te a papa na boca. Penso em como vê o Benfica contigo ao colo (e já quase te deixou surdo de tanto berrar). Penso em como finge ficar zangado contigo quando dás aos pés no banho e lanças pequenos tsunamis para todo o lado. Penso em como me ajudou tanto, tanto nestes primeiros meses (e sempre). Penso em como te adora , em como lhe vai custar perder a consulta dos cinco meses,  em como lhe vai custar só te ver de manhã e à noite. Penso em como me vai custar só o ver de manhã e à noite. Temos sorte, bebé. Tu tens o melhor pai do mundo. Eu tenho o melhor marido do mundo. E é por isso que estou para aqui feita parva, a chorar como uma Madalena. Porque ele ainda não foi e eu já lhe sinto tanto a falta. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:49


25 comentários

De Laissez-Faire a 16.12.2013 às 10:00

:(

Força, Pipoca, com o tempo vai custar cada vez menos!
Beijinhos.

De whyfutilities a 16.12.2013 às 10:20

Ohhhhhhhh *-*

Parece que se consegue sentir o aperto =/

De Inês Dunas a 16.12.2013 às 10:23

Custa muito, sim... E nada que digam suaviza a angustia da expectativa da separação, acabamos até por sofrer muito mais por antecipação... Sim, foi uma sorte maravilhosa ter o papá 5 meses em casa consigo, sim é uma sorte maravilhosa poder deixa-lo com a avó, mas... Dói tanto, à mesma...
Um grande beijinho em si, um xi e coragem mamy pipoquinha!

De Filipa Santos a 16.12.2013 às 10:49

Ooooh Pipoquita...Que post mais lindo =)

Beijoca no coração*

De Célia Madureira a 16.12.2013 às 10:55

O meu bebé faz hoje um mês. E pensar que daqui a 4 meses regresso ao trabalho corta-me o coração em mil pedaços. No meu caso o meu marido é que tem uma profissão que lhe permite gerir os horários e trabalhar muito a partir de casa... Por isso também somos sempre os 3 para tudo... Devia ser como na Suécia! 365 dias pelo menos! ;)

De Helena a 16.12.2013 às 11:34

Lindo!
O seu texto faz me pensar a esse anúncio da coca cola :)))
Have a look ------> http://imagensdemarca.sapo.pt/temas-especiais/radar/coca-cola-life-mostra-as-dificuldades-da-paternidade/

De Maria a 16.12.2013 às 12:17

Os cinco meses que voam... quando pensamos neles durante a gravidez parecem-nos uma eternidade, na verdade, quando os filhos chegam, os clichés passam a aplicar-se a uma velocidade estonteante. O meu marido só teve dois meses, ainda assim, senti exactamente o mesmo. A presença do pai é tão tranquilizante... São fortes e protectores ... O fim de dia ganha um novo fulgor, o jantar mais especial ainda, o ritual de ir para a cama, o fim-de-semana... Força, porque toda a mudança requer adaptação e como sempre tem coisas boas e menos boas ;) Este tipo de escrita fica-lhe muito bem!

De Pipita a 16.12.2013 às 20:55

Eu, mãe há 8 dias, já fico angustiada a pensar nesse dia...e que não é nada justo termos de nos separar dos nossos bebes. Eu que tenho um marido fantástico que ajuda em tudo o que pode e está sempre atento as nossas necessidades. Eu que também passo as manhãs a 3 na cama a namorar os meus rapazes... Este post diz mesmo tudo!

De onossolugar a 17.12.2013 às 17:35

Porra pá, comovi-me!
Também tive a sorte de ter deixado o meu nenuco, até aos 3 anos, com as avós e isso é uma maravilha. Se o tivesse deixado com 5/6 meses no infantário seria um drama, eu sei, eu sei, se tivesse de ser, era, mas iria custar-me horrores...
E esses dias, Pipoca, vão continuar, aos fins de semana, nas férias, etc., e serão muito mais aproveitados.
Boa sorte!

De Tralhas a 17.12.2013 às 18:02

A vida é mesmo assim... ! Váaaa força :D

Comentar post







Digam-nos coisas

apipocamaisdois@gmail.com

Pesquisar

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D