Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Stresses de mãe

por A Pipoca Mais Doce, em 09.04.13

Na altura em que ainda não se sente o bebé mexer, a vida corre com muito mais tranquilidade. Depois vem aquela impressãozinha, aquele "ai-que-estou-aqui-a-sentir-qualquer-coisa-diferente" (às vezes são só puns) e, num instante, a impressão já se transformou em movimentos que não deixam margem para dúvidas: são chutos da pequena criatura, que agradece o facto de a mãe levar uma vida de cuidados e  de privações (adeus enchidos, saladas, etc e tal) assim, ao pontapé. Muito bonito. São chutos que já se vêem de fora e são engraçados, pelo menos para já, que ainda não me atingem violentamente os rins, nem o pâncreas, nem a bexiga, nem nada assim de muito relevante para a minha vida. Mas depois entramos noutro problema: o "oh-cum-caraças-que-hoje-ainda-não-senti-o-puto". Eu não quero ser stressadinha, nem irritante, nem paranóica, nem nada dessas coisas, mas uma pessoa habitua-se aos chutos e depois estranha-os quando não os sente. Sem dúvida que à noite o puto está sempre mais activo, ou então sou eu que sinto mais. De dia lá anda, tranquilo, na paz do Senhor, mas basta eu deitar-me para começar o regabofe de pontapés. Há sempre movimento, seja à noite, de manhã, a meio do dia, mas quando fico umas quatro ou cinco horas sem sentir nada, lá começo eu a a divagar e a traçar cenários de horror (e a espetar um ou outro dedo na barriga, para ver se surte efeito). É mais forte do que eu. Segundo a minha médica, nesta fase da gravidez, basta senti-lo uma vez por dia, mas eu sinto-me mais descansada se houver movimento com fartura. Hoje foi um desses dias em que o puto não quis dar um ar da sua graça. Senti qualquer coisinha de manhã, mas depois nada. Uma calmaria o dia todo. E já estava a ficar enervada. Há bocado queixei-me ao homem (que é um santo) e que lá me passou uma barrita Kinder para as mãos (diz que o chocolate agita os putos). E pronto, não demorou muito para ser brindada com um festival de chutos, o que já me vai deixar dormir muito mais sossegada. Aparentemente o truque é esse, enchê-lo de barrinhas Kinder. E de diabetes e de colesterol também. Oh, vida dura. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:34


50 comentários

De Andreia a 10.04.2013 às 09:57

Existem uns doppler fetais, que são uns aparelhos portáteis que dão para sentir os batimentos cardíacos do bebé. Quando a mamã está mais preocupada isso deve desanuviar um pouco. Infelizmente perdi o meu bebé às 36 semanas e se voltar a engravidar vai fazer parte das primeiras compras. Beijinhos e tudo de bom

De Anónimo a 10.04.2013 às 13:33

Andreia... um grande abraço. Se for o seu desejo, que engravide rapidamente e possa ter o seu bebé nos braços.

De Me a 11.04.2013 às 07:51

às 36 semanas??? Na recta final???? O que aconteceu????
Que horror, nem quero imaginar o seu sofrimento!!!
Beijinho forte e MUITO BOA SORTE para a próxima.

De macacagravaporcima a 10.04.2013 às 10:15

que saudades desses pontapés :-) (não posso ler estas coisas... aiiiiiiiiiii)

De Ana Alves a 10.04.2013 às 10:20

Como eu percebo essas ansiedades. Bastam umas horas para formar na mente um verdadeiro filme de horror. E depois, ele (ou ela) dá um pontapé e pronto, a paz volta (momentaneamente) às nossas cabeças. Não sei se acontece a todas as grávidas, mas mesmo tendo sido uma pessoa descontraída em relação à gravidez, espantou-me a quantidade de cenários mirabolantes que imaginava quase todos os dias. E os sonhos... Nunca sonhei com tanta parvoíce (que me lembre) na minha vida...
Muita sorte para os próximos meses. E "saudinha" que é o que me estavam sempre a dizer.

De Andreia a 10.04.2013 às 10:25

Ou talvez não seja boa ideia segundo aqui diz: http://www.babycenter.com/404_is-it-safe-to-use-a-fetal-doppler-to-listen-to-my-babys-hear_10349809.bc

De Anónimo a 10.04.2013 às 10:25

É mesmo assim! mas uma dica, mais por causa da linha e das borbulhas que doutra coisa: pode não comer o chocolate. Basta cheirá-lo ou cheirar café, por exemplo. Também resulta!

De Sofia a 10.04.2013 às 10:29

a minha Ritinha NUNCA se mexia.... passava dias sem se mexer.... a médica disse para não me preocupar que havia bebés sossegados! Só se mexia quando dava futebol ;) é que a Ritinha nasceu no ano glorioso do FCP (que ganhamos tudo) ehehehehhe Em todo caso foi só mesmo para enganar porque depois até aos 8 meses foi sempre a berrar :) Mas é sempre uma exceçente desculpa para comer um chocolatinho eheheheh....Felicidades!

De Ana Sanches a 10.04.2013 às 10:42

A minha mãe também está grávida (não, não sou uma miudita , tenho 20 anos e vou ter agora uma criancinha a chatear lá por casa) e quando a monstrinha não se mexe é um stress tal que stressa toda a gente à volta dela.... Enfim, deve ser normal nas grávidas! Mas tirando isso é muito engraçado ver a barriga a mexer e a ficar completamente deformada e mais engraçado ainda é falar com a monstrinha e ver que ela responde com pontapés e afins aos nossos estímulos.

http :/ sophiedamoda.blogspot.pt /

De Ana a 10.04.2013 às 10:49

Eu percebo o que dizes, mas passei a ficar muito mais tranquila quando começou a mexer do que antes... Porque todos os dias tinha um sinal de que estava bem! Os dopplers às vezes só aumentam a ansiedade... eu tive que ir ao hospital de urgência mais de uma vez e antes da médica chegar já a enfermeira tentava colocar o doppler e não conseguiam apanhar o bater do coração e afinal estava tudo bem com o bebé! Os momentos entre o doppler e a ecografia foram de uma ansiedade tremenda por não se ouvir nada... imaginem se acontecia em casa!!!
E quando o bebé começa a deformar a barriga com os movimentos??? Maravilhoso!!!

De Anji a 10.04.2013 às 10:54

Como eu sei do que falas...pior a minha, não se mexia nem com doces...os CTGS eram desesperantes..só dormia...:)

bjos

De Sandra a 10.04.2013 às 11:34

Esta descrição parecia a descrição das minhas gravidezes ( sim já sou batida nestas andanças!). Por vezes no trabalho punha-me quietinha`minutos afio à espera de sentir um movimento... a minha "mai" nova parecia uma "cobra" dentro da barriga, mas a "mai" velha era tão malandra que mexia pouco, e eu sofria, pois a minha cabecinha começa a a fazer filmes de terror...mas correu bem. Boa sorte!

PS: É uma grávida muito elegente, com pinta!

Sandra/Funchal

Comentar post







Digam-nos coisas

apipocamaisdois@gmail.com

Pesquisar

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D