Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Tudo passadinho

por A Pipoca Mais Doce, em 30.01.15

O menino Mateus anda armado em fresco com a comida. Não é que coma mal, que não come. Em dez minutos despacha a sopa e a fruta, mas só gosta da comida passadinha. Quando digo "comida" refiro-me ao almoço e ao jantar propriamente ditos (arroz, massa, frango, peixe, etc), porque pão e bolachas são ingeridas alegremente, sem queixas. Quando lhe tento dar uma colherada de comida que não seja passada, ou se engasga e acaba a vomitar, ou então nem sequer faz o esforço e cospe logo, ao mesmo tempo que faz uma cara de nojo, como se o estivesse a obrigar a comer iscas de cebolada. Sacana do puto. O pediatra diz para insistir, que ele tem de se habituar a comer sólidos sob pena de entrar para a faculdade só a comer sopa passada, mas está difícil. Dentes não lhe faltam, já deve ter uns 15, mas dar-lhes uso é que está quieto. E nas últimas semanas já vomitou tantas vezes, que eu acabo por desistir e facilitar-lhe a vida. Tenho usado o truque de misturar o prato principal com a sopa, mas já percebi que ele engole sem mastigar, o que não é o objectivo. Também já o incentivei a ser ele a pegar na comida, para se ir habituando às diferentes texturas (meio selvagem, mas que se lixe), mas faz sempre um ar um bocado nojinhas, estica logo as mãos para eu o limpar. Mas depois, lá está, se lhe dou uma bolacha ou um bocado de pão ele trinca, mastiga e engole tranquilamente, sem se engasgar. Ideias para pôr este miúdo a comer frango com arroz antes dos 18 anos?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:54


58 comentários

De Anónimo a 01.02.2015 às 08:16

Honestamente acho que é melhor não stressar. Ele inevitavelmente acabará por começar a gostar de comida sólida. Basicamente é esperar e não insistir demasiado. Eles percebem sempre, mas sempre quando estamos a passar-nos.
Força! E paciência!
Eu ainda me debato com noites do demo ao fim de quase 2 anos...

De Anónimo a 01.02.2015 às 12:25

Quando ele estiver preparado come, não insistes...

De maria a 01.02.2015 às 13:48

não sei se eh adequado, mas com comedimentos em temperos e especiarias, que tal fazer uma bola de carne? tem pedaços de carne misturada com "ar de" pão... para alem disso dar-lhe cenouras, fatias de fruta, etc, para que ele se habitue às textudas e aos sabores - talvez preparar um pratinho de frutas com o Mateus a ver essa preparacão e partilhar com toda a familia poder ser uma boa solucao.

De Bruxa Mimi a 01.02.2015 às 15:07

Ideias e truques não tenho, sinceramente; talvez outros leitores e leitoras tenham. O que não resisti a dizer foi precisamente: dar tempo ao tempo não faz mal nenhum. Eu não consegui apressar os meus três nessa questão da mastigação. Reconheço que poderia ter sido mais pro-ativa, mas a verdade é que acabaram por comer de tudo, sem estar passado e sem grandes stresses antes da faculdade, antes do 1º Ciclo, antes do Jardim de Infância. (A mais velha tem 8 anos, o mais novo tem 5.)

De Anónimo a 01.02.2015 às 15:58

Cá em casa tivemos o mesmo drama, durante uma semana andou a vomitar o jantar. Até que descobrimos que ele é altamente viciado no canal de TV da Vodafone. Agora basta por nesse tal canal e o jantar fica todo na barriga. Conclusão: não posso trocar para ME O ou ZON...

De Diana Teodoro a 01.02.2015 às 16:08

Sou educadora de infância e trato de bebés dos 4 aos 14 meses. Tenho muita experiência com crianças assim. O melhor, na minha experiência, é dar-lhe apenas comida sólida e deixar que ele se alimente sozinho. No início, ele pode não querer e "passar fome", mas, passado alguns dias, ele vai começar a perceber que ou come o que está à frente dele ou não come nada. E nenhuma criança passa fome com comida à frente. É apenas uma opinião e uma técnica, mas cada mãe sabe de si e dos seus filhos. Boa sorte! ;)

De Anónimo a 01.02.2015 às 18:43

Nao ha tecnicas milagrosas. É paciencia, deixar fazer muita sujeira ate aprender.
Eu deixo usar a colher e vou dando com outra, as vezes ele quer duas colheres, uma pra cada mao.
Ha comidas q pode comer com a mao, p ex massas espirais e pedacinhos de carne.
Nao e bonito mas eles tem tempo de aprender etiquetas.
Eles tb aprendem por imitacao, se virem os pais a comer. Um da comida, enquanto o outro vai comendo, depois deixa-lo explorar um bocado enquanto os pais terminam.
Na creche eles acabam por aprender uns com os outros

De Raquel Vale a 01.02.2015 às 22:17

No nosso caso, sempre fizemos as refeições em família e, desde o momento em que eles começaram a comer sólidos, a comida deles foi sempre igual à nossa. Sempre tivemos uma alimentação simples e saudável por isso desde pequeninos que se foram habituando a ver no prato peixe, legumes cozidos, grelhados, exactamente o tipo de comida que lhes dávamos para comer. E comemos todos ao mesmo tempo, o que implicou passar o jantar para as 19h30, de início foi esquisito mas depois habituei-me.
Eu diria para insistir, mas sem exageros, ainda ficam todos stressados e não vale a pena. Deixar o Mateus mexer na comida à vontade e nunca lhe dar pão ou bolachas durante ou após a refeição. Ou seja, se não come a comida não come mais nada, se tiver fome, pôr o prato outra vez à frente.

De Anónimo a 02.02.2015 às 09:42

Insistir, não desesperar e não resistir à tentação de passar tudo.
Procurar uma terapeuta da fala, se a coisa não melhorar entretanto (sim, muitas vezes são questões anatómicas da boca que lhes dificultam a mastigação e deglutinação).
O que funcionou com a minha mais velha:
- prato sempre primeiro do que a sopa (ter fome ajuda);
- distraí-la com puzzles, livros, filmes, ipads e afins enquanto lhe ia enfiando pedaços de comida. Soube as cores, os animais e os números muito cedo por causa de tanta estimulação precoce :). Escondia-lhe o prato por trás dessa tralha toda e ela não via a comida e ia aprendendo a saborear e a gostar. Depois foi ir mostrando aos bocadinhos.

De Jael a 02.02.2015 às 18:10

Com a história de insistir só consegui traumatizar o meu... Passou de comer tudo passado a nao comer nada!!! Um horror! Se fosse hoje não teria insistido. foi um castigo para voltar a fazê-lo comer o que quer que fosse com vontade, as refeições eram pesadelos... Voltei a dar tudo passado e só as 3 anos é que começou a comer normal. E vendo bem, conheço imensos casos assim, poucos são os que começam logo as 12 meses, isso é o que nós querem fazer parecer.

Comentar post







Digam-nos coisas

apipocamaisdois@gmail.com

Pesquisar

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D